dinheiro

Quem acompanha o mercado de afiliados no Brasil sabe que existe uma crescente demanda tanto por parte dos clientes quanto por parte dos usuários. Existem várias empresas interessadas em promover seus produtos e muitos blogueiros e webmasters interessados em ganhar dinheiro promovendo esses produtos. Isso traz benefícios para ambos os lados, mas um beneficio ainda maior para as redes de afiliados que já estão no país, devido à baixa concorrência.

Com o objetivo de apresentar as vantagens que cada um tira desse mercado, mostramos à seguir os três lados: o afiliado, que deseja ganhar dinheiro; a empresa, que deseja promover seus produtos e serviços; as redes de afiliados, que desejam lucrar fazendo o “meio campo” de tudo isso.

Vantagem para o blogueiro ou webmaster que deseja ser um afiliado


Sem custo – a inscrição em uma rede de afiliados é totalmente grátis.

Sem produto – não é necessário possuir um produto para ganhar dinheiro. A ideia é promover produtos e serviços de outras pessoas/empresas para receber uma comissão em troca de uma ação, como venda, clique, cadastro, visualização, etc.

Sem vínculo – é possível se inscrever em diversos programas de afiliados sem que haja um vínculo com cada um deles. A maioria das empresas não exige nenhum tipo de exclusividade, sendo possível promover diversos produtos e serviços de uma só vez.

Pagamentos facilitados – tendo uma conta nos principais sistemas de pagamento online, é possível receber as comissões em poucos dias, ou até mesmo em poucas horas.

Flexibilidade – ao participar de diversas redes de afiliação, é possível escolher vários produtos, de vários nichos e com as comissões mais atrativas. Imagine que o blogueiro participa de 5 redes de afiliados que promovem 20 marcas cada uma. O afiliado tem a opção de escolher entre 100 marcas para promover no momento que desejar.

Vantagem para o cliente que deseja promover produtos e serviços em redes de afiliados


Baixo custo de instalação – em grande parte das redes de afiliados, o custo de instalação refere-se à preparação do ambiente, inclusão e personalização de tags, estratégia inicial de promoção, etc. Se comparado com outras formas de marketing, pode ser considerado o investimento mais baixo.

Manutenção praticamente nula – após ter feito a configuração inicial, não existirão taxas extras de manutenção, ou serão extremamente baixas. Cada rede de afiliados, para manter o site do cliente, cobra uma porcentagem sobre as vendas que forem realizadas. Em contrapartida, o proprietário do site, mesmo sem ter feito nenhum tipo de propaganda, conta com diversos outros sites promovendo seus produtos. No final das contas, serão dezenas ou centenas de pessoas promovendo um produto onde o proprietário terá um retorno um pouco mais baixo, por ter que pagar uma comissão, mas garantido.

Consultoria de marketing – boas redes de afiliados oferecem, juntamente com o pacote de instalação, uma espécie de consultoria em marketing. Isso inclui um alinhamento de todos os objetivos do cliente com uma estratégia de criação de metas para atingi-los.

Retorno garantido – a grande vantagem, que se destaca, é a possibilidade de deixar outras pessoas promoverem o produto. Grandes redes de afiliados contam com 5, 10, 20 mil ou mais sites cadastrados. Isso significa que boa parte dos proprietários desses sites podem se interessar pelos produtos e promovê-los. O resultado disso é “propaganda grátis”, pois o que será pago é apenas a comissão no momento da venda, do clique, do cadastro ou de qualquer outra ação.

Vantagem do mercado brasileiro para as rede de afiliados que estão vindo para cá


Número crescente de blogueiros e webmasters – o Brasil é um país onde a blogosfera é extremamente pequena (quando o assunto é monetização), se comparado com outras grandes nações. Os principais motivos são a abrangência do idioma, a falta de conhecimento e o ceticismo com relação a ter um rendimento pela internet. Aos poucos isto está sendo mudando, o que comprova a reação global de grandes empresas de marketing de afiliados querendo atuar aqui. Podemos afirmar, sem sombra de dúvidas, que o mercado está totalmente aberto, por enquanto.

Atraso com relação a outros países – infelizmente, a cultura do brasileiro ainda é a de trabalhar apenas com uma opção, o Google AdSense. Enquanto fora do Brasil o blogueiro se utiliza de várias fontes de renda, aqui ainda não existe uma preocupação com a diversificação e com a possibilidade de independência financeira através de rendimentos de várias fontes. A tendência é que o brasileiro fique mais consciente com relação à sua possibilidade de ganhos, diminua o uso do AdSense e começe a trabalhar com produtos próprios e programas de afiliação.

Marketing de afiliados ainda em baixa – embora esse tipo de marketing esteja em ascensão, existe um certo desconhecimento por parte dos blogueiros do Brasil quando o assunto é afiliados. Muitas pessoas se perguntam para que serve um afiliado, se é preciso pagar para se afiliar e se realmente dá para ganhar dinheiro. Tudo isso prova que a disseminação do conhecimento sobre o assunto ainda é pouca e que o boom de verdade ainda está por vir.

Concorrência relativamente baixa – como não existem muitas redes de afiliados no país, as nativas conseguem se destacar mais frente às estrangeiras, mesmo tendo menos qualidade. No momento em que chegar uma empresa oferecendo serviços melhores, a tendência é que exista uma grande emigração das redes de menor qualidade. E isso favorece as melhores.

Vale ressaltar que:


O termo “afiliado” sequer é conhecido fora da internet, e pouco conhecido nela.

O mercado conta com pouquíssimas redes de afiliados com boas opções (de qualidade e rentáveis) para os usuários.

Grande parte das empresas ainda não sabem do potencial das redes de afiliação.